Politica
17/05/2024 16:40

Os vereadores Professor Daniel (PSDB), Cícero Altreiter (MDB), Renan Sartori (MDB) e Rodrigo Paim (MDB), enviaram ao Executivo Municipal, um pedido de indicação solicitando a implantação de medidas urgentes que diminuam os impactos econômicos ocasionados pela tragédia climática vivenciada pelo Estado do Rio Grande do Sul, aqui no município de Gramado.

Os vereadores apontam a preocupação no fato de que muitas famílias tiveram que abandonar as suas residências, estão desabrigadas e, o pior, muitas destas famílias talvez nem possam retornar às suas moradias. E além disso, a principal matriz econômica da cidade, que é o turismo, resta totalmente prejudicada, visto o fechamento do aeroporto e a dificuldade no acesso pelas estradas. “Ou seja, além da questão das moradias, temos um outro grave problema, como manter as empresas abertas e consequentemente os empregos das pessoas com o turismo tão prejudicado?”, questionam.

Os vereadores, legalmente, não podem protocolar projetos que onerem o Executivo Municipal, mas cobram da Prefeitura ações urgentes para minimizar os impactos gerados, não só às pessoas atingidas pelos eventos climáticos, mas também à toda comunidade gramadense, impactada diretamente ou indiretamente pela baixa no turismo. 

Na Indicação à Prefeitura, se propõe como medidas urgentes:

- Criação de um auxílio moradia de no mínimo R$ 2 mil destinado às pessoas que perderam ou que não podem retornar às suas moradias;

- Criação de um programa para manutenção dos empregos. Como modelo é possível se basear no programa que será criado pela Prefeitura de Igrejinha (PROVEM – Programa de Valorização Emergencial do Emprego), que visa garantir os empregos e a renda da população, destinando um valor mensal para as empresas que mantiverem os seus funcionários;

- Criação de um programa para auxiliar as empresas no que tange a diminuição do faturamento em virtude da baixa do turismo. O objetivo é auxiliar estas empresas, buscar linhas de crédito atrativas, visando o não fechamento.

- Isenção do IPTU para as famílias diretamente atingidas por, pelo menos, um ano;

- Concessão de um auxílio financeiro a todos que foram atingidos, especialmente aqueles que possuem negócios nestes locais e que perderam as suas fontes de renda.

“Solicitamos total empenho do Executivo Municipal no atendimento dessas demandas, visto que a comunidade atingida precisa deste suporte do Poder Público para poder recomeçar. Sabemos que essas pessoas encontram-se totalmente vulneráveis e é nosso papel estabelecer medidas que atenuem os impactos econômicos gerados por essa tragédia climática. Esses vereadores se colocam à disposição do Executivo Municipal para auxiliar no que for preciso”, descreve o documento assinado pelo Professor Daniel, Cícero, Renan e Paim.