Politica
14/09/2020 18:43

O vereador Ubiratã Oliveira (Progressistas) utilizou a tribuna da Câmara, nesta segunda-feira, dia 14, para falar sobre o surto de COVID-19 que atingiu seu estabelecimento, o Centro de Idosos Santa Ana Residencial Geriátrico.

Ele disse que não teve o coronavírus e nem sua família e que seu estabelecimento e mais de 200 no Estado, foram vítimas do vírus, apesar de todos os cuidados. “A equipe tem tomado todos os cuidados para evitar a transmissão do vírus. Eu não atendo mais e não frequenta o Hospital Arcanjo São Miguel desde março. Anualmente somos fiscalizados pelo Ministério Público e nunca tivemos qualquer apontamento com qualquer irregularidade”, disse Ubiratã.

Segundo o vereador, foi realizado um pacto com os colaboradores, para que se tivessem qualquer sintoma gripal, não deveriam comparecer ao trabalho. “Nos últimos seis meses não houve colaborador testado positivo. Serviços de aulas e visitas presenciais foram suspensos em março. Cada colaborador tem uma planilha para medir temperatura e registro de seu estado ou contato com alguém com sintoma gripal nas últimas 24 horas. Não tivemos nenhum idoso com sintomas gripais esse ano, nem com febre, até que esse vírus nos atingiu”, pontuou.

Ubiratã informou que havia 30 idosos no residencial, a maioria com mais de 90 anos e comorbidades graves. “Fizemos desinfecção, testagens, todas as medidas determinadas pelos órgãos de saúde. Fomos vítima de um inimigo invisível. Estamos consternados com os cinco falecimentos e solidários com suas famílias. Tem mais três vovôs em estado grave na UTI do Hospital. Hoje temos 19 idosos em recuperação no residencial“, disse. 

Ubiratã agradeceu o apoio do vereador Professor Daniel, que também está sofrendo com a pandemia, pois sua mãe está internada lutando contra o vírus. “Agradeço à minha família e colaboradores. Alguns deles foram confirmados com o COVID-19, instantes após a confirmação dos idosos. Mas não precisaram de tratamento no hospital. Agradeço a Secretaria de Saúde, ao hospital, o corpo clínico, a Vigilancia em Saúde, o Gabinete de Crise, entre outros”, finalizou.