Politica
25/11/2020 16:47

Com frequentes acidentes e até mortes na ERS-115, a comunidade do bairro Várzea Grande, o mais populoso de Gramado, reivindica solução para o cruzamento da rodovia com a rua Faustino Rissi e proximidades. 

A demanda foi apresentada na manhã desta quarta-feira (25) ao diretor-presidente da EGR (Empresa Gaúcha de Rodovias), Urbano Schmitt, pelo prefeito eleito de Gramado, Nestor Tissot (PP), e vereadores em reunião intermediada pelo presidente da Assembleia, Ernani Polo (PP), e pelo deputado Sérgio Turra (PP). 

Conforme o relato do prefeito eleito e de vereadores, o cruzamento provoca congestionamentos frequentes junto ao pórtico de acesso a Gramado, com registro de acidentes e mortes. Eles defenderam a construção de um viaduto ou trincheira no trecho, como forma de solucionar de vez o problema. 

O tema já havia sido tratado no início de setembro pela comunidade com o presidente Ernani Polo. Schmitt explicou que a EGR, que é responsável pela via, está fazendo adequações no trecho para mudar a forma como é feito o cruzamento da rodovia, incluindo redutores de velocidade e a transferência do fluxo para uma rótula próxima. 

Segundo ele, a intervenção deverá estar concluída em duas semanas, mas a solução definitiva só deve se concretizar com uma obra maior: um viaduto ou uma trincheira. O diretor-presidente explicou que uma obra dessa envergadura precisará ser incluída no processo de concessão da ERS-115, que está na fase de modelagem pelo governo do Estado. 

Polo informou que iria levar o assunto ao secretário extraordinário de Parcerias Estratégicas, Bruno Vanuzzi, para que a obra necessária seja incluída no plano de concessão da rodovia. “Nossa maior meta é salvar vidas. Vamos focar em buscar uma solução emergencial, como a colocação de redutores de velocidade no trecho, mas também numa solução futura definitiva”, comentou o presidente da Assembleia.