Politica
02/03/2021 22:17

A Câmara de Vereadores dirigiu no fim da tarde desta terça-feira, dia 2, uma sessão especial que detalhou o atual cenário de pandemia de Coronavírus em Gramado. O encontro foi construído junto com os representantes da Prefeitura de Gramado: coordenador do Gabinete de Gestãoe Crise para enfrentamento da pandemia, Ubiratã de Oliveira; secretário de Saúde, Jeferson Moschen; procuradora-geral, Mariana Melara Reis; e diretor do Hospital São Miguel, Márcio Slaviero.


Pretende às determinações de bandeira preta, uma sessão foi promovida de modo virtual. “Nossa proposta é dialogar e levar informações cada vez mais precisar para a nossa comunidade. É preciso construir esta ponte entre população, Câmara e Prefeitura ”, assinala o presidente do Poder Legislativo, Professor Daniel (PT). 


As ações lideradas pela Prefeitura de Gramado, neste período atual consistem em reuniões, do Gabinete de Crise, atendimento imediato à imprensa, sanitização de espaços públicos e controle de aglomerações por meio de fiscalizações. Esta garantia é do coordenador do Centro de Operações de Emergências (COE), Ubiratã de Oliveira. “Também estamos realizando reuniões com entidades, ampliamos o atendimento da Tenda Covid, aumentamos como testagens e orientamos a população a buscar atendimento assim que surgirem os sintomas”, confirma o coordenador.


Os atendimentos da Tenda Covid, no mês de fevereiro deste ano, somam um total de 3.380. Também neste mesmo mês foram coletados 1.247 testes de PCR. O índice de vacinados, até o início desta semana, totaliza 2.100 pessoas (entre idosos, moradores com necessidades especiais e profissionais). Os números foram confirmados pelo secretário de Saúde de Gramado, Jeferson Moschen. “Neste momento postergamos atendimentos de especialidades para também podermos focar integralmente no combate ao Coronavírus”, informa o secretário.


O alerta mais expressivo para este momento se refere à prevenção e ao distanciamento social, de acordo com o diretor do Hospital São Miguel, Márcio Slaviero. “Percebemos que grande parte das contaminações acontece em ambiente doméstico. Por isso reiteramos que este período de bandeira preta não é de férias, mas para diminuir a contaminação ”, nacional.