Politica
02/04/2021 12:10

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), deixou de enviar à Procuradoria-Geral da República (PGR) informações sobre a instalação dos hospitais de campanha para da Covid-19 no país. O prazo para a resposta venceu no último dia 19, mas alguns governadores pediram uma prorrogação, que foi concedida. Além de Eduardo Leite, outros oito governadores nada responderam.

No dia 12 de março, a subprocuradora-geral Lindôra Araújo enviou ofícios aos 27 govenadores do Brasil, questionando quantos hospitais foram instalados em cada local, quantos foram construídos, quais nem chegaram a entrar em funcionamento e as unidades ativas atualmente. Os governadores também foram questionados sobre data e motivo do fechamento dos hospitais desativados, e qual a destinação de insumos e equipamentos.

A PGR pretende verificar eventuais falhas no atendimento à saúde da população contaminada com o novo Coronavírus, principalmente, em função dos recursos aplicados.

Várias denúncias de irregularidades na administração dos recursos federais no combate à pandemia vieram à tona no Brasil. Em agosto de 2020, nove entes federados já eram investigados.

A assessoria do Gabinete do Governador informou que a documentação foi enviada no dia 22 de março para a PGR.

Lista dos governadores que não encaminharam as informações:

  • Waldez Góes (PDT), do Amapá;
  • Camilo Santana (PT), do Ceará;
  • Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo;
  • Ratinho Júnior (PSD), do Paraná;
  • Wellington Dias (PT), do Piauí;
  • Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte;
  • Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul;
  • Coronel Marcos Rocha (PSL), de Rondônia;
  • Antonio Denarium (PSL), de Roraima.

Fonte: Pleno.news