Politica
31/03/2021 16:29

O prefeito de Canela e presidente da Associação dos Municípios de Turismo da Serra – AMSERRA, Constantino Orsolin, esteve na manhã de hoje (31) em duas reuniões online com representantes do Governo do Estado, para solicitar flexibilizações
nas restrições da bandeira Preta no Modelo de Distanciamento Controlado.

Em ambos os encontros as solicitações foram a reabertura e liberação de funcionamento dos parques, a liberação e extensão de horários para os restaurantes e também para o comércio de chocolates. “Estamos lutando de forma veemente
na defesa dos interesses regionais, especialmente na área do turismo e de negócios, molas propulsoras da economia regional” falou Orsolin.

A primeira reunião foi marcada pelos deputados estaduais, Carlos Burigo e Elton Weber, com o
secretário-chefe da Casa Civil, Arthur Lemos, que disse compreender o pleito, mas defendeu a preocupação do Governo Estadual com a saúde. 


No segundo encontro virtual participaram o prefeito de Farroupilha e presidente da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), Fabiano Feltrin, que ponderou que as atuais restrições afetam severamente o comércio
de toda a região da Serra. Com dados técnicos do Observatório Regional de Saúde, Marijane Paese, apresentou a queda nos números de hospitalizações em leitos de UTI e leitos clínicos na região da Amesne e argumenta que o comércio não precisaria estar fechado,
mas sim se deveria aumentar a fiscalização dos protocolos.


Pelo Governo do Estado estavam presentes os secretários de Articulação e Apoio aos Municípios, Luiz Carlos Busatto e Extraordinário de Apoio à Gestão Administrativa e Política, Agostinho Meirelles, além do chefe de gabinete, Marcelo
Soares.


DEMANDAS SERÃO DISCUTIDAS NO COMITÊ DE CRISE


Amanhã (1) acontece, na parte da manhã, a reunião geral do Comitê de Gestão de Crise do Governo do Estado, onde os secretários apresentarão as demandas e assim darão respostas sobre os pleitos.


O Secretário Agostinho salientou que vai lutar pela possibilidade de se liberar o sábado de Páscoa para o comércio não essencial, mas a sexta e o domingo ficariam fechados, conforme decreto. “Tudo isso são possibilidades que apresentaremos ao comitê, porém mais possibilidades de flexibilizações, principalmente para os parques, só vamos rever a partir da próxima semana” completou.