Houve queda nos números de homicídios e roubos, mas aumento nos golpes pela Internet

Policia
12/01/2021 12:07

A Polícia Civil de Canela divulgou, nesta semana, os dados sobre a criminalidade no Município no ano de 2020. O Delegado Vladimir Medeiros, titular do órgão policial, monitora os índices de fatos criminosos em Canela desde 2012, comparando as estatísticas para cada tipo de crime com dados oficiais da Polícia Civil, através da Divisão de Planejamento e Coordenação (DIPLANCO).

NÚMERO DE OCORRÊNCIAS

A Delegacia de Polícia de Canela registrou, durante o ano de 2020, um total 4455 ocorrências policiais, um número menor do que em 2019, quando foram registrados 5733 boletins de ocorrência. Isso se deve, de acordo com o Delegado Vladimir, em razão da pandemia, já que um número menor de pessoas deslocou-se ao órgão policial para comunicar fatos à Polícia Civil. 

PRISÕES EM FLAGRANTE

No mesmo período, foram formalizadas 126 prisões em flagrante, um número menor também em relação ao ano de 2019, quando foram feitas 169 prisões dessa natureza na cidade. Medeiros informa que este número vem caindo desde 2018, ano em que realizadas 204 prisões em flagrante pelas forças policiais no Município (este número inclui as prisões da Polícia Civil e da Brigada Militar em Canela).

A autoridade policial considera que o trabalho realizado pelos profissionais de Segurança Pública em Canela faz com que os criminosos permaneçam mais tempo presos, focando-se na lideranças, razão pela qual se deu a queda nos números. 

ROUBOS

Em relação aos crimes patrimoniais de roubo (aqueles praticados com violência ou ameaça à vítima), os números de 2020 em Canela são extremamente positivos na avaliação da Polícia Civil, já que, no ano, foram registradas 48 ocorrências dessa natureza. O número é menor do que o registrado em 2019, quando feitos 61 boletins de ocorrência para esses crimes, representando uma queda de mais de 20%. O número de roubos a pedestres, por exemplo, caíram de 36 em 2019 para apenas 12 em 2020.

No período, no entanto, o número de roubos a estabelecimentos comerciais passou de 3 em 2019 para 13 em 2020. Ainda assim, os índices relativos a roubos em Canela são melhores do que os registrados no ano anterior. Em 2016, quando registrada a maior incidência desse delito na cidade, foram 110 registros de roubo. 

FURTOS

Quanto aos crimes de furto (praticados sem violência ou ameaça), os números representam ligeiro aumento em 2020, quando registradas 532 ocorrências. No ano de 2019, foram 486. Mesmo assim, é o segundo menor número registrado na série histórica, que é monitorada na cidade desde 2012. Este número tem representado, nos últimos anos, tendência de queda em Canela, que já registrou 1119 furtos em 2014, 949 em 2015, 1076 em 2016 e 833 em 2017. Em 2020, verifica-se um aumento em furtos a residências e a comércio mediante arrombamento.

O Delegado Vladimir atribui a elevação nos números em razão do problema relacionado com o uso abusivo de drogas, já que estes crimes são praticados, na maioria dos casos, por usuários crônicos para a aquisição de droga. Estes criminosos, de acordo com a autoridade policial, não ficam presos ou, se ficam, permanecem por curtos períodos no presídio, logo voltando a praticar novos arrombamentos quando postos novamente em liberdade. 

ESTUPROS

O número de registros de estupros manteve-se estável, sendo registrados 12 casos em 2020, sendo que foram 13 no ano de 2019. Para os casos de estupro de vulnerável (menores de 14 anos), o número teve queda significativa, pois foram registrados 7 casos em 2020, sendo que foram 15 os casos de 2019. Em 2018, foram 22.

ESTELIONATOS

O índice de crimes de estelionato teve alta significativa, sendo registrados 185 casos em 2020. Este número aumenta a cada ano na cidade, que registrou 85 em 2017, 112 em 2018 e 137 em 2019. O Delegado Vladimir atribui esta elevação nos índices à prática de golpes, sobretudo pela internet, o que aumentou também na pandemia. 

HOMICÍDIOS

Em 2020, foram registrados 8 homicídios na cidade, sendo um deles feminicídio. O número é menor do que o registrado em 2019, quando ocorridos 11 crimes desta natureza em Canela. O Delegado Vladimir Medeiros destacou que as mortes sempre são investigadas com prioridade no órgão policial, que detém excelentes índices de esclarecimento em homicídios em Canela, ultrapassando os 90%. A autoridade policial refere que esses crimes, em geral, têm relação direta com o tráfico de drogas na cidade. 

TRÁFICO DE DROGAS

O Delegado Vladimir Medeiros destacou que, apesar de todas as dificuldades já enfrentadas pela Polícia Civil em Canela, os policiais civis tiveram de enfrentar a pandemia agindo na linha de frente, por atuarem como serviço essencial. No período, tiveram inclusive de acumular funções de fiscalização contra aglomerações e aumentar a carga de trabalho, o que foi feito de maneira exemplar por sua equipe.

Medeiros referiu, ainda, que a Polícia Civil de Canela obteve grandes resultados no combate ao tráfico de drogas em 2020, destacando a Operação Xeque-Mate, com a prisão de todas as lideranças do tráfico na cidade, sendo realizadas dezenas de prisões e indiciamentos, além de apreensão de elevado volume de drogas. A autoridade policial destacou, ainda, o comprometimento do efetivo policial na cidade e renovou o compromisso de enfrentar a criminalidade do rigor em Canela no ano de 2021.

O Delegado Regional de Gramado, Heliomar Franco, ressaltou a excelência dos serviços prestados pela equipe da Delegacia de Canela, que inclusive foi destaque, mais uma vez, pelo alto nível de confiança que desfruta na população local.