Policia
04/07/2019 00:13

A Polícia Civil de Canela concluiu, nesta semana, as investigações relativas a vendas irregulares de terrenos na cidade, nos bairros Santa Marta, Saiqui, Distrito Industrial, São Luiz e Vila Dante.

Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia e responsável pelas investigações, refere que se trata da segunda fase da Operação Invasões, iniciada em abril de 2017, em que apuradas as práticas dos crimes de parcelamento irregular do solo urbano, estelionato, crime ambiental e outras fraudes.

Segundo apurado nas investigações, o principal vendedor de áreas irregulares em Canela - preso desde o dia 3 de junho - confessou ter vendido cerca de vinte terrenos nos últimos anos, mas a Polícia Civil de Canela acredita que esse número possa ser muito maior, tendo em vista o volume de provas colhidas durante o inquérito policial.

A Polícia Civil de Canela esclarece que muitas pessoas compraram terrenos - geralmente medindo 360 metros quadrados - em áreas cuja propriedade jamais poderão formalizar, seja porque localizadas em terrenos públicos, de área de preservação permanente ou que não pertencem, legalmente, aos vendedores. Os terrenos chegavam a custar mais de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) e eram comercializados, ainda, com casas recém-construídas. 

O Delegado Vladimir Medeiros informa que a Polícia Civil de Canela continuará fiscalizando a prática de venda irregular de terrenos na cidade, solicitando que a comunidade informe sobre vendas ocorridas em qualquer bairro.

A investigação foi realizada pelo Cartório de Combate à Corrupção, aos Crimes Contra a Administração Pública e à Lavagem de Dinheiro da Delegacia de Polícia de Canela, iniciativa pioneira no Estado que já completará nesta semana três anos desde sua criação em julho de 2016 e já concluiu mais de 60 investigações no Município.