Policia
08/11/2021 19:17

A operação policial deflagrada em Canela nesta segunda-feira, dia 08, que resultou na prisão do presidente da Câmara Municipal, Alberi Dias, e de outros dois membros do primeiro escalão do Executivo,  repercutiu na sessão de hoje da Câmara de Gramado.

O presidente do Legislativo gramadense,  Professor Daniel, afirmou que a Câmara de Gramado tem respeito pelo dinheiro público. "Não quero entrar no mérito do que aconteceu na cidade vizinha, mas aqui nós respeitamos o dinheiro público. Todos os vereadores trabalham muito e estamos gastando bem menos que nas gestões passadas que administraram essa Casa. Estamos fazendo sessões nos bairros, com o gabinete móvel e trabalhamos muito. Não apenas em período de campanha", disse Daniel.

Ele acrescentou que apresentou um projeto de lei que tinha objetivo de transmitir online as licitações. "Esse projeto foi rejeitado. É isso que acontece quando não se tem transparência.  Olha o que houve em Canela", pontuou.

O vereador Ike Koetz declarou que as notícias ocorridas em Canela foram um "balde de água fria" na classe política. "Começamos esta segunda-feira com essa notícia triste do que aconteceu na cidade vizinha. Foi um balde de água fria na classe política que procura fazer o bem, que usa a política para melhorar a vida da população e não para benefício próprio.  Muita gente pode até ficar desmotivada com esses acontecimentos,  mas os que fazem a boa política não podem se deixar abater. Parabéns aos policiais e que os culpados sejam punidos", salientou Ike Koetz.

O clima esquentou

O vereador Professor Daniel fez críticas à presidente da Gramadotur, Rosa Helena Volk, afirmando que ela está fazendo politicagem e que muitos turistas estão reclamando do acendimento das luzes do Natal Luz .

Ele também criticou o Poder Executivo, momento em que foi interrompido pelo vereador Joel da Silva Reis. Joel começou a falar fora da tribuna e fora de hora, o que não é permitido pelo regimento interno da Câmara. 

"Não é permitido falar fora da tribuna vereador", observou o presidente da Câmara. "Eu falo agora, pois o senhor me citou", retrucou Joel. "O senhor não vai falar porque está descumprindo o regimento desta Casa. Eu sou o presidente e digo que o senhor só vai falar na sua vez de falar", esbravejou Daniel. O clima ficou tenso.