Policia
17/05/2020 22:24

A Polícia Civil de Canela prendeu, no início da noite deste domingo (17), mais um suspeito de praticar homicídio contra a vítima Luiz Henrique Valim dos Santos Junior, conhecido como Rambinho, morto com um tiro no peito na última quarta-feira (20), no Bairro Distrito Industrial. 

Na tarde deste domingo (20), a equipe policial já havia prendido um suspeito, apontado pela Polícia Civil como o executor do homicídio. Ele teria abordado a vítima, que teria sido atraída ao local do crime por acreditar que poderia fechar um negócio, sendo surpreendido, no entanto, com um disparo de arma de fogo no peito.

O veículo utilizado pelo criminoso, um GM Astra, foi encontrado inteiramente queimado após o homicídio, na localidade do Passo do Inferno, interior do Município de Caxias do Sul. O carro estava com placas clonadas e havia sido roubado em Alvorada no dia 23 de abril deste ano. 

O investigado que foi preso no início da noite deste domingo (20) é apontado pela Polícia Civil como mandante do crime. Ele foi detido em via pública, no Bairro Vila Maggi. Com o suspeito, foram apreendidos um revólver calibre .38, além de uma sacola com roupas e a quantia de R$ 10.000,00 (dez mil reais).

A Polícia Civil vai apurar se a arma apreendida com o suspeito é a mesma utilizada no crime, bem como se ele tinha a intenção de fugir. 

O Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia de Canela e responsável pelas investigações, informou que o crime é considerado esclarecido, sendo considerada a motivação por disputas comerciais havidas entre a vítima e o suspeito apontado como mandante do crime. 

A autoridade policial referiu que, para a prática do crime, o mandante teria feito a entrega de um veículo como forma de pagamento, além de R$ 3.000,00 (três mil) em dinheiro. Este carro, avaliado em mais de R$ 22.000,00 (vinte e dois mil), também foi apreendido pela equipe policial na tarde deste domingo (17), na posse do investigado apontado como suspeito de atirar contra a vítima. 

O crime é quinto homicídio ocorrido na cidade em 2020. A Polícia Civil de Canela trabalhou ininterruptamente desde a prática do homicídio, considerando esclarecidos os fatos. 

Os presos foram encaminhados ao Presídio Estadual de Canela, para cumprimenro de prisão preventiva (sem prazo). Os dois respondem a crimes de homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo, receptação, adulteração de sinal identificador de veículo automotor (carro clonado) e incêndio criminoso. 

O Delegado Vladimir Medeiros concluiu informando que sua equipe, desde sua assunção na Delegacia de Polícia de Canela, apresenta cerca de 95% de esclarecimento em crimes de homicídio, sempre considerados prioridade nas investigações do órgão policial. 

A autoridade policial destacou, ainda, a importância da presteza com que o Ministério Público e o Poder Judiciário realizaram as análises das representações formuladas pela Polícia Civil no caso, definitivas para o deslinde positivo do caso, com prisões e apreensões rapidamente.