Gramado e Canela serão as primeiras cidades a receber o trabalho

Policia
30/04/2020 10:10

A Brigada Militar, através do 1º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (1ºBPAT), lançou hoje, dia 30, na Região das Hortênsias, a Patrulha Maria da Penha. 

O objetivo do trabalho que se inicia é apoiar à mulher vítima de violência e também o fortalecimento das ações de fiscalização das medidas protetivas de urgência, dessa forma contribuindo para o desenvolvimento pessoal das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

A ideia do comando do 1º BPAT era começar os trabalhos da nova patrulha ainda no mês de março, através de um seminário com palestras sobre prevenção à Violência Doméstica e Família e ainda, com relatos de pessoas que trabalham em cidades que já desenvolvem este trabalho. Ocorre que com a pandemia do Covid-19, o seminário não pode ser realizado. “A Patrulha Maria da Penha inicia hoje os trabalhos e iremos, tão logo passe essa fase, realizar um encontro para marcarmos oficialmente esse importante trabalho em nossas comunidades”, destaca o Major André Lima da Silva, comandante do 1º BPAT .

Inicialmente o trabalho abrange as cidades de Gramado e Canela, mas na sequência será expandido para o município de Igrejinha. 

A Patrulha Maria da Penha é formada por Policiais Militares treinados especificamente para dar apoio e fiscalizar o cumprimento das medidas protetivas, atuando na fiscalização ativa e especializada referentes as ocorrências registradas e encaminhadas pelo Poder Judiciário.

A fiscalização e adoção de providências serão realizadas no sentido de que a Patrulha Maria da Penha cumpra alguns requisitos. O acompanhamento é realizado através de visitas domiciliares, formando um elo e estabelecendo um canal de comunicação a ser utilizado entre os órgãos. Inclusive mantendo contato com representantes de outros órgãos públicos que integram a Rede de Atendimento à Mulher, para quando necessária alguma intervenção específica.

O Major André destaca ainda a importância da nova atividade realizada no Batalhão: “Trata-se de um programa Institucional da Brigada Militar, com a finalidade de contribuir para a diminuição dos índices criminais atinentes à violência doméstica contra a mulher”.