Geral
16/02/2021 17:31

O decreto publicado ontem pela Prefeiturade Gramado (15) sofreu duas mudanças. Missas e cultos religiosos acontecer, desde que a capacidade do público seja de 30%. Parques, museus, arquivo público e biblioteca deve funcionar com 30% de lotação municipal e 50% dos trabalhadores. A  mudança foi anunciada hoje terça-feira (16) pelos secretários Jeferson Moschen, da Saúde, e Ubiratã de Oliveira, da Tecnologia e Desenvolvimento Econômico.

Segundo Ubiratã, que também é Coordenador do Gabinete de Crise da Epidemia da Covid19, conforme as mudanças se devem ao constantes dialogar com as pessoas diretamente atingidas pelo novo decreto. "Estamos trabalhando para que nosso comércio vá bem, o turismo vá bem. Queremos passar uma Espera boa, por isso estamos nos antecipando. Não somos os reis da verdade, somos um governo que quer dialogar, mas sempre priorizando a vida. Tivemos que voltar atrás na capacidade de parques e museus, pois é preciso seguir as orientações do estado. No entanto, conseguimos liberar missas e cultos ", disse.

"Estamos com os leitos de UTI lotados no hospital. Temos possibilidade de ampliações. Estamos dando passos para isso. Mas, além de espaço, precisamos de pessoas, de equipe médica. Isso a gente não consegue de um dia para o outro. Por isso. , publicamos este decreto. Para respirar e analisar o caminhar e poder mapear a situação ", pontuou Jeferson Mochen, que ressaltou também que" depois do Natal Luz a gente recebia denúncias de que as pessoas não estavam usando máscara. Essa estrada de férias e ir à praia gerou sensação de segurança para as pessoas ", acrescentou.

O secretário da Saúde disse que o atendimento na Tenda Covid-19 vai voltar a acontecer até à meia-noite e que Gramado já solicitou ajuda ao estado se a cidade precisar de leitos de UTI, além de mais vacinas para atender aos veranistas. “Precisamos da consciência de cada um para evitar aglomeração. É preciso que cada um faça sua parte e seja um fiscal nosso também. Uma abordagem simples pode mudar o cenário. A gente precisa que cada um faça sua parte: façam a higienização adequada e usar máscara. Estamos com 12 equipes fiscalizando o comércio, trabalhando nos fins de semana. O cidadão também tem que denunciar. Dizer: você não está usando máscara, vai comprar em outro local ", explicou.

De acordo com Ubiratã de Oliveira, o cuidado preciso ser redobrado, pois 40% das pessoas que circulam no Aeroporto Salgado Filho, adquirem à Serra Gaúcha. “Estamos completando um ano de pandemia no Brasil. A gente sabe que o vírus, por mais comum que seja, quanto mais circular no mundo, mais chances de sofrer mutações. Isso está acontecendo no Reino Unido, África do Sul, Japão e em Manaus. Nada nos garante que amanhã os pesquisadores não tenham que fazer uma nova vacina, porque as pessoas não se cuidaram e desenvolveram novas variantes ", alertou.

Fonte: Jornal Integração