Cultura
17/06/2021 11:47

Um ano atípico, onde a retomada dos eventos surge como um novo ciclo de esperança. O Gramado in Concert chega à sua primeira edição que será realizada de forma híbrida, onde as aulas acontecerão através de uma ferramenta online
e o que deixará o evento mais próximo do seu público, dos apaixonados pela música clássica e erudita, serão as apresentações da edição.


 


O VII Gramado in Concert conta com a participação mais que significativa de Olinda Allessandrini, Coordenadora de Música de Câmara e Pianista, Paulo Bergmann, Pianista Correpetidor, e Paolla Soneghetti, solista vencedora do III
Concurso Jovens Solistas do Gramado in Concert, que aconteceu na última edição.


 


Estes três serão os responsáveis por algumas das apresentações que farão parte da programação do evento. A Cerimônia de Abertura, que acontece no dia 3 de julho, será com a Orquestra Sinfônica de Gramado, sob a regência do Maestro
Linus Lerner, diretor artístico do festival. A OSG apresentará obras sinfônicas de renomados compositores e o concerto contará com a participação especial de duas solistas, a pianista Olinda Allessandrini e a cantora Paolla Soneghetti, vencedora do III Concurso
Jovens Solistas Gramado in Concert.


 


Já no dia 4 de julho, acontece o Caleidoscópio Musical, com Olinda Allessandrini. Neste recital, a pianista apresentará os mais importantes compositores de música brasileira. E no dia 6 de julho, ocorre Vida e Poesia: Música de
todos os tempos! Neste recital, os professores do festival apresentarão obras solo e/ou acompanhados pelo pianista correpetidor do evento, Paulo Bergmann.


 


Mais informações e programação completa: www.gramadoinconcert.com.br


 


Olinda Allessandrini | Coordenadora de Música de Câmara e Pianista


Ela é considerada uma das mais versáteis pianistas brasileiras. Com apenas 18 anos recebeu o prêmio “Medalha de Ouro”, pelo Instituto de Artes da UFRGS.


 


Seu repertório vai do barroco ao contemporânea. Através de sua dedicação e pesquisa sobre música brasileira e latino-americana, conquistou vários Prêmios Açorianos e o destaque cultural no prêmio “Líderes e Vencedores”, da Assembleia
Legislativa do RS. Recebeu também, do Governo Polonês, a Medalha comemorativa ao bicentenário de Chopin. Participou de Festivais de Música, como pianista e professora. No Brasil, em várias edições do Gramado in Concert, do Festival Internacional de Montenegro
e, também, em Londrina, Poços de Caldas, Recife e Rio de Janeiro. No exterior, na Itália, Bélgica e Alemanha.


 


Sua discografia apresenta 11 CDs solo, 14 CDs como pianista convidada e um DVD, “pamPiano”. Dedica-se também ao repertório camerístico, atua frequentemente como solista em orquestras, em cursos e palestras sobre música. Suas interpretações
estão nas plataformas digitais.


 


Paulo Bergmann | Pianista Correpetidor


Ele é professor de piano no curso de Graduação em Música: Licenciatura da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS). Natural de Bagé (RS), formou-se em 1993 no curso de Bacharelado em Música, Especialização: Piano, pela
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na classe da Prof. Maly Weisenblum, onde também foi aluno do Prof. Dr. André Loss e da Prof. Dra. Cristina Capparelli Gerling. Participou de masterclasses ministradas por Jeffrey Jacob, Charles Rosen, David
Witten, Fernando Laires, Victor Rosenbaum, Homero de Magalhães e Yara Bernette, entre outros.


 


Em 2013 foi solista do Concerto para Piano e Orquestra nº 2 de Beethoven junto à Orquestra de Câmara da Fundarte. Como bolsista da VITAE, participou do XLVI Seminário de Música de Câmara de Bariloche, coordenado por Nicolás Chumachenco,
como membro do Musitrio, único grupo brasileiro selecionado para o evento. Com este mesmo grupo, participou de recitais na Argentina, Santa Catarina, Minas Gerais e por todo o estado do Rio Grande do Sul. Como camerista, tem desenvolvido intensa atividade,
tendo apresentado-se em recitais com Felix Renggli (flauta, Suíça), Michael Titt (flauta, Noruega), Tadeu Coelho (flauta, Brasil), Gary Dranch (clarinete, EUA), Fred Mills (trompete, Canadá), Bret Schuster (trombone, EUA), Marcos Machado (contrabaixo, Brasil),
entre outros.


 


Como pianista correpetidor, participou do Programa Musicistas, desenvolvido pela CAPES em 1997 e 1998, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Também foi pianista correpetidor do 10º Seminário de Música de Montenegro
em 1997, nos Festivais de Inverno da UNISINOS de 2002 a 2005, no Festival Internacional Sesc de Música em Pelotas entre 2014 e 2019, e no Festival Gramado In Concert em 2018 e 2019. Tem colaborado em concertos com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA),
Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro, Orquestra de Câmara da ULBRA, Orquestra de Câmara SESI/FUNDARTE (Montenegro), Orquestra da UNISINOS e Orquestra de Câmara da Universidade de Caxias do Sul (UCS).


 


Entre 1996 e 1997 foi professor substituto de Teclado Complementar e Harmonia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Entre 2003 e 2005 foi professor da UNISINOS (São Leopoldo), onde atuou no projeto Sinos Acorda e
junto com a orquestra da instituição. Entre 2008 e 2012 atuou como pianista do coro sinfônico e da Orquestra Filarmônica da PUC-RS. Entre 2015 e 2018 foi pianista do coro sinfônico da OSPA.


 


Paolla Soneghetti | Vencedora do III Concurso de Jovens Solistas


Para vencer o concurso, ela interpretou a obra “Un bel di, vedremo”, da ópera Madame Butterfly, de Puccini. Natural do Rio de Janeiro, Paolla é Bacharel em Canto pela UFRJ e formou-se também pela Academia de Ópera Bidu Sayao, do
Theatro Municipal do Rio de Janeiro.


 


Segundo ela, o primeiro lugar “além de ser uma conquista pessoal, é também uma grande conquista para o canto lírico, trazendo visibilidade pra essa arte. Em um festival que engloba todos os instrumentos e traz músicos excelentes,
é uma honra ter meu trabalho reconhecido desta forma e significa que estou no caminho certo. Meu objetivo sempre foi o de uma carreira como solista em óperas, preferencialmente fora do Brasil. Então, ganhar este festival me proporciona conhecerem melhor o
meu trabalho e que futuras oportunidades surjam em cima do palco. Serei sempre muito grata ao Gramado in Concert”.