Cultura
01/08/2019 10:50

A Festa Colonial de Canela chega a seus últimos dias. Até domingo (4), o público ainda pode conferir o aroma e o sabor de pães e cucas assados na hora, doces, geleias, chimias feitas de frutas, queijos e salames produzidos pelos produtores do município.


O melhor da culinária e da gastronomia rural está à disposição da comunidade e dos visitantes na 26ª Festa Colonial de Canela, aberta diariamente das 10h às 22h, no Espaço Canela Rural, ao lado do Centro de Feiras. O evento valoriza a cultura das comunidades do interior, integrando os agricultores ao turismo.


Ao todo, 21 famílias e expositores estão participando do evento, comercializando seus produtos. Estão representadas diversas localidades do interior do município – entre elas, Rancho Grande, Bugres, Morro Calçado, Linha São Paulo, Linha São João e Chapadão.


Festa Colonial é uma promoção da Prefeitura de Canela, por meio das Secretarias de Turismo e Cultura, Fazenda e Desenvolvimento Econômico; Obras, Serviços Urbanos e Agricultura, com apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e da Emater/Ascar. Também apoiam o evento: Golden Propriedades e Lazer, Sicredi, TCA Internet de Fibra, Vestena Hotel Canela, Cervejaria do Farol, Flor do Vale Alambique e Parque Ecológico, Liquigás e Vinícola Granja da Telha.


Pães quentinhos de hora em hora


A família Gross, da localidade do Rancho Grande, comenta com satisfação sua participação na Festa Colonial. “Estamos muito satisfeitos com o resultado conquistado no evento”, diz Tainara Macedo. No espaço, os tradicionais pães caseiros sovados, de milho e de aipim caíram na graça do canelense e do turista que, em muitas oportunidade, fizeram encomendas para garantir o produto.


A família também trabalha com cucas de variados sabores e o tradicional pão de linguiça.

Para os expositores a importância da infraestrutura e da decoração são fundamentais para o sucesso do evento. “São visíveis as grandes melhorias que já ocorreram na estrutura e na decoração. Reconhecemos que o turista tem valorizado mais devido a estas belas imagens. A cada final de semana o público aumenta, dobrando o lucro da semana, o que nos motiva a vir da nossa comunidade para ser expositor do evento”, completa Tainara. A equipe que trabalha na produção, nos fornos e no atendimento é composta por nove pessoas.


Pastéis que geram investimentos


A famosa Tenda do Pastel, coordenada pela Família Schein em seus mais de 20 anos de participação na festa, é um dos pontos mais requisitados pelos frequentadores. Vanessa Lazaretti ressalta a importância de estar presente ano a ano oferecendo ao público o que tem de melhor. “Estar aqui nestes 15 dias significa justificar grande parte das conquistas, como o Paradouro Rural, estabelecimento comercial localizado no Morro Calçado, depois do Alpen Park. Lá, anualmente, nós investimos grande parte do que se ganha na festa, pois durante o ano todo nosso sustento vem dos produtos que comercializamos, inclusive o pastel de massa caseira”, pondera.


Mas o famoso pastel de massa caseira ganhou fama e um novo local. A família expandiu os negócios e abriu p Pastel da Dona Lúcia, coordenado pela Márcia Brito, na rua Martinho Lutero, próximo ao Serrano Multimercado.


Alambique do Manoel


Tão boa quanto as cachaças produzidas por Manoel Borba de Oliveira é a história do alambique que se mistura com a trajetória de vida de seu idealizador. Depois de trabalhar 18 anos na cidade, Manoel de Oliveira Borba se aposentou e voltou para o interior do município.


Com 56 anos, a dúvida apareceu: o que fazer do seu tempo livre? Aproveitando uma fase de elevação no turismo rural e considerando que não havia cachaçaria em Canela, surge em 1999 o Alambique do Manoel. “Eu não sabia nada. Fui aprendendo na escola da vida”, conta.


Assim, ele pesquisou junto a outros produtores e teve orientação de técnicos trazidos pela Emater para dar seguimento ao negócio. E as inovações não pararam. Da cachaça pura e envelhecida em barril de carvalho, o produtor também apresenta as cachaças com sabores de frutas – todas criadas por ele e que estão em seu estande na Festa Colonial deste ano.


Neste ano, seu Manoel ficou comandando a propriedade. Seu genro Juliano Cletes de Moraes é quem trabalha no estande, oferecendo a canelenses e turistas, além das cachaças com sabores, as tradicionais caipiras de limão, uva e mel.