Cultura
02/02/2021 17:42

A Temporada de Verão Canela continua destacando os artistas e músicos locais. Lançado em 15 de janeiro pela Secretaria de Turismo e Cultura de Canela, o evento ocorre em formato digital até 7 de março com transmissões
pelo canal @canelapaixaonatural no YouTube (com link no Facebook), sempre às terças e sextas-feiras, com início às 20h.


Nesta terça-feira, dia 2, o público poderá conferir artes visuais, artes cênicas e música com a reprodução dos vídeos “A Chapeuzinho”, da Cia Arte Consciência, “Não Se Lixe pro Lixo”, de Rodrigo Bachi, e “Live Música
e Games - Primeiros Passos”, criado por Rodrigo Zimmer.


“A Chapeuzinho é uma peça teatral infantil onde contamos de uma forma lúdica a importância de uma alimentação saudável e o respeito à natureza”, explica o coordenador da Cia Arte Consciência, Pedro Campos, que há 15 anos
trabalha como músico, ator e produtor cultural. “Ficamos muito felizes porque usamos o Parque do Palácio para encenar a peça. A Temporada de Verão é importante para o pessoal da cidade conhecer o trabalho da classe cultural de Canela. O mais importante é que
a peça possa ajudar a passar conhecimento para os jovens, para que as crianças possam estar aprendendo com a Chapeuzinho, a dona Vovó e o seu Lobo”, acrescenta Campos.





Já na sexta-feira, dia 5, a Temporada de Verão Canela apresentará novamente produções relacionadas às artes visuais e cênicas e também à dança. As atrações serão Anderson Moraes, que ministrará uma aula on-line sobre
Fitdance, Denis Ricardo da Silva Mello, que abordará a Compreensão da Arte Contemporânea, e Diogo Grulke, que apresentará alguns trabalhos que já realizou ao longo dos 20 anos da sua carreira artística. “Primeiramente é muito importante para a classe ter esse
incentivo do governo e da Secretaria de Turismo, para fomentar a arte principalmente neste período em que ficamos sem trabalho,” opina Grulke. “Sobre a Temporada de Verão é muito bacana poder mostrar um pouco do nosso trabalho dentro desse projeto. É muito
importante para nós artistas termos esse reconhecimento local. A Serra tem muita riqueza cultural e isso tem que ser desbravado para podermos ganhar mais visibilidade lá fora, para que as pessoas saibam que o que produzimos aqui, também é muito bom”, conclui.