Politica
08/02/2019 17:01

A Associação Franciscana de Assistência a Saúde (SEFAS) recebeu três propostas de compra do Hospital Arcanjo São Miguel de Gramado. Uma delas é do Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (IDEAS), de Santa Catarina.

O segundo grupo é a Associação Beneficente São Miguel (ABSM), ligada ao médico Rafael França, que voltou a negociar a compra da Casa de Saúde, após ter se desvinculado do antigo interventor, Jeferson Moschen, que estava como responsável técnico da entidade. O terceiro grupo é uma incógnita. Sabe-se apenas que são investidores de São Paulo, representados por um consultor, Paulo Pereira, entre outros advogados.

Os valores estão sendo negociados por cerca de R$ 22 milhões, mais o passivo que o Hospital deve à Prefeitura de Gramado, referente a empréstimos concedidos.

Segundo apurado pela reportagem, o grupo de São Paulo se reuniu, na última quarta-feira (6), em Gramado, com o prefeito Fedoca Bertolucci. Na ocasião, também teriam participado os médicos Fabiano Rossecini e Márcio Muller. O responsável pelos investidores, Paulo Pereira, teria dito que a proposta do grupo envolve a compra do Hotel Encantos Hortênsias, com o objetivo de reformá-lo e transformá-lo em hospital, e entregue ao Município.

A área onde está hoje o São Miguel seria negociada com a Prefeitura e o grupo contaria que o Poder Público cederia uma área para eles construírem um hospital de primeiro mundo, para atendimento SUS e, preferencialmente, particulares e convênios. A reforma do hotel levaria cerca de um ano e meio e os investidores ficariam com a área que hoje é do Hospital São Miguel, onde poderiam construir qualquer empreendimento.

Segundo a proposta, a Prefeitura, na concepção dos investidores, compraria o Hospital São Miguel da SEFAS e negociaria com os investidores. Mas fica a pergunta: Como negociar algo público?

Nesta quinta-feira, dia 7, ocorreu uma reunião do grupo de São Paulo com o representante da SEFAS, o advogado Rodolfo Gehlen de Brito, em Porto Alegre. Ele confirmou que a instituição recebeu as três propostas de compra e que as está analisando. "Todas as três propostas são exequíveis. O que se questiona são os valores, que não podem ser revelados por questão de mercado. Quem comprar terá que manter o hospital de Gramado. Podemos dizer que o grupo que está mais próximo de fechar o negócio seria o IDEAS, pois apresentaram condições mais adequadas", disse Rodolfo.

Ele acrescentou que a SEFAS tem procurado trabalhar junto com a Prefeitura de Gramado, que precisa decidir se vai desapropriar o hospital ou se vai permitir a venda,. "Ninguém quer comprar com o risco de desapropriação. É importante haver uma negociação amigável de todas as partes. Esta é a sétima instituição que aparece para comprar o hospital. Recebemos até agora sete propostas, mas até agora nenhuma havia contemplado todas as partes", contou o advogado da instituição das irmãs.

O Hospital Arcanjo São Miguel está em vias de ter, novamente, sua intervenção renovada pela Prefeitura de Gramado, pois não haverá tempo para que qualquer negociação seja feita antes do término do prazo, que vence no próximo dia 17. A Prefeitura já havia renovado a intervenção pelo decreto 138/2018, do prefeito Fedoca, em agosto de 2018. O Hospital está sob administração do Município desde 29 de fevereiro de 2016.

Rede Encantos nega negociação

A empresária e odontologia, Andreia Reck, disse que ficou surpresa com a notícia da possível compra do Hotel Encantos Hortênsias. Segundo ela, não houve nenhuma negociação com eles nesse sentido. “Ninguém nos procurou para falar sobre isso. Não somos donos do prédio, somente o alugamos, mas nós temos mais cinco anos de contrato. Não sabemos se essa negociação está sendo feita diretamente com os proprietários do imóvel. Mas teriam que nos procurar. Isso não é bom para nós”, disse Andreia Reck.