Geral
08/05/2019 15:48

Parte dos motoristas da Uber no Brasil resolveu aderir ao movimento iniciado nos Estados Unidos e faz greve por aqui nesta quarta-feira (8). Em Gramado e Canela, os motoristas que trabalham pelos aplicativos Uber e 99 aderiram à paralisação. Taxistas, obviamente, não fazem parte da paralização.

Entidades, associações e condutores independentes por aplicativos recomendam que quem está incomodado com as empresas fique o dia todo com a plataforma desligada. A diretriz é que todos desliguem o app entre a 0h e 23h59 desta quarta (8), ou seja, durante todo o dia, por 24 horas.

A intenção é pressionar para que o motorista ganhe mais, em meio à abertura de capital da Uber na Bolsa de Valores - a empresa deve fazer seu bilionário IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial) até o fim desta semana.

A intenção é chamar a atenção para os ganhos dos condutores, que estariam desvalorizados.

Após esse período de paralisação de 24 horas, haverá um balanço mundial dos atos para saber que caminho seguir.

A greve é motivada, principalmente, pela exigência de que os motoristas recebam pagamentos melhores. No Brasil, por exemplo, condutores pedem aumento no valor do quilômetro rodado e de ao menos R$ 2 na tarifa básica, além da queda no valor da taxa cobrada pela Uber de cada motorista por corrida, para algo entre 15% e 20%.

Os motoristas brasileiros ainda solicitam mais segurança da Uber. Entre as exigências está um cadastro mais rigoroso de passageiros na plataforma, com conferência de documentos e fotos de quem solicita carros.